Livros

A Engenharia Merece Mais: Uma transição Necessária

Mais que uma obra que conta um pouco sobre a história e importância das diversas engenharias, é um livro que fala sobre projetos de vida. Valoriza os profissionais que fazem o seu trabalho com precisão, pensamento crítico, criatividade e, acima de tudo, paixão. Neste ano de eleições do CREA/SP, José Manoel, como candidato a presidente, reforça a necessidade de recolocar a entidade nos trilhos de uma nova era, pois há algum tempo ela tem sido alvo de críticas dos próprios engenheiros e agrônomos, pela falta de atuação e transparência. O lançamento do livro “A Engenharia Merece Mais” é, portanto, uma declaração de amor à Engenharia e uma homenagem ao próprio CREA/SP, fundamental para o bom exercício da profissão.

TUDO DOMINADO – Como a política do Guarujá se tornou um caso de polícia

Este livro relata uma história exemplar do quadro da política brasileira. Como todas as lutas, o enredo começa com a indignação inata do autor, José Manoel Ferreira Gonçalves, convicto defensor da democracia e da república. O percurso se desenvolve e revela a sua integridade, e a verdade da sua indignação inata, que não se dobra diante das vicissitudes e dificuldades.

O Trem do Meu Destino

Os vários caminhos que percorre o autor deste livro, desde sua meninice pelas ruas do Brás, em São Paulo, até sua luta recente pelo impeachment de Bolsonaro, convergem todos de alguma forma para um ponto comum: o despertar de uma consciência coletiva.

Engenharia em Chamas: Encruzilhada no Crea-SP 

No livro ENGENHARIA EM CHAMAS, o engenheiro, jornalista e advogado José Manoel Ferreira Gonçalves conta sua trajetória na campanha como candidato de oposição à presidência do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo, em 2020. Em plena pandemia, um grupo aguerrido de engenheiros luta contra o sistema marcado por fraudes, arbitrariedade, desrespeito à democracia e desmando com dinheiro público, em uma batalha que prossegue na Justiça, com a eleição ainda sub judice.

Ferrovia Essencial

Num momento em que só se discute a retomada das concessões ferroviárias em negócios atrativos para o setor privado e em que os investimentos propostos são, estritamente, aqueles necessários para atender a estas condições, surge o José Manoel, com a consciência apaixonada da oportunidade de termos um novo sistema ferroviário, que atenda realmente as necessidades de movimentação de pessoas e de mercadorias do país, e tenta achar uma brecha para inserir o interesse público nesta discussão.

História das Ferrovias do Brasil, Volume II: Ferrovias Paulistas

Em sua nova obra, História das ferrovias paulistas, segunda de uma série de dez denominada História das Ferrovias no Brasil, José Manoel Ferreira Gonçalves traça a memória da construção de linhas férreas no estado de São Paulo. Sem se lançar à tradicional melancolia nostálgica, antes o contrário, o autor desenvolve uma linha de raciocínio bastante precisa e chega, inclusive, a propor soluções em meio à hipérbole do sistema rodoviário no país.

Ferrovias

Nestes tempos de escândalos e instabilidade política e econômica, José Manoel, segue apresentando soluções capazes de construir um país mais igualitário, justo e, ao mesmo tempo, desenvolvido e próspero. Além da sólida formação e competência universitária, além de seu autêntico patriotismo, José Manoel distribui seu conhecimento, tempo e recursos em favor de um projeto de nação, desconsiderando as divergências e cenários desfavoráveis.

História das Ferrovias do Brasil, Volume I: Madeira-Mamoré

Uma das belezas da História é que ela é sempre recontada a partir de uma visão do presente. José Manoel dá uma contribuição para que se recupere todo o passado ferroviário do Brasil e nos obriga a avaliar a importância que esse meio de transporte tem para o atual momento de desenvolvimento da nossa economia. É lamentável que uma parte desse acervo ou se perdeu, ou está em péssimo estado de conservação, mas isso não pode ser um impedimento para a pesquisa histórica e a recuperação de um esforço tão grande do Brasil.

Despoluindo Sobre Trilhos: Transformação Modal no Transporte de Cargas

O despoluindo sobre trilhos trabalha questões relativas à matriz energética no transporte de cargas, destacando as desmedidas emissões de gases de efeito estufa do modal de transporte rodoviário, especialmente quando comparadas às decorrentes de outros modais, como o ferroviário e o aquaviário. Além de notório ambientalista, José Manoel Ferreira Gonçalves é Engenheiro Civil, Advogado e Jornalista. Embora essa obra seja fruto de um doutoramento em engenharia do autor, aqui os temas têm abordagem leve e direta, destinadas tanto ao estudioso quanto ao público interessado.

Um Brasil sobre Trilhos

Livro reúne artigos de grande relevância para o desenvolvimento da nação. O autor nos mostra que, no passado, os trilhos foram essenciais para a formação do território e o desenvolvimento econômico dos sertões, cuja extensão territorial não poderia ser articulada de forma dinâmica pelos tropeiros e suas mulas. Foi necessário investir em ferrovias e redes de logística para o transporte de mercadorias.

O Brasil nos Trilhos: Os trilhos que queremos

Um projeto de nação deve ser, também, um projeto de apropriação do território. E é necessário lembrar que território é área – inscrita nos limites nacionais – mas também rede. Ou seja, além de considerar a extensão territorial de uma nação, é necessário observar a rede de conexões e circulação que articula essa extensão territorial. Por isso, gostaria de antecipar a você que vai ler Os Trilhos que Queremos: o título é algo metafórico, este não é um livro apenas sobre ferrovias. Aqui José Manoel Ferreira Gonçalves nos oferece sua visão de Brasil, ou seja, trata-se de um livro sobre um projeto de nação.