O trem do meu destino, novo livro do Eng. José Manoel Ferreira Gonçalves

O lançamento foi no dia 09 de fevereiro às 15:00 no Canal KOTTER TV. Confira!

O leitor encontrará aqui o menino burguês que, de dentro do confortável carro da família, vê um garoto pobre morrer eletrocutado na rua, por ter que voltar a pé da escola em plena tempestade. Verá este mesmo menino, já um estudante universitário indignado com as desigualdades do sistema, ouvir do pai, abastado construtor civil, que ninguém entra em lutas políticas se não for por dinheiro. E verá este jovem, vida afora, travar constantes lutas por justiça social: no movimento universitário, contra a opressão promovida pela Ditadura Militar nos Anos de Chumbo; presidindo a Ferrofrente, em embate firme e constante pelo ferroviarismo democrático; contra os desmandos das elites gananciosas no Porto de Santos, no CREA-SP, em Brasília. Onde quer que alguns poucos concentrem interesses pessoais em detrimento de condições melhores de vida para o povo brasileiro, lá está o autor apontando suas mais afiadas armas: o discurso e a caneta. 

A trajetória férrea de José Manoel Ferreira Gonçalves, como os trilhos de trem que tanto defende para transportar o povo e a produção dos menos favorecidos, sem poluir tanto nosso país e com gastos muito menores de energia, é a de uma inteligência que desperta para o outro, para todos os outros. Seu intuito, que cresce em determinação clareza ao longo da vida (e do livro), é sempre levar nosso povo a um lugar digno no futuro: o lugar em que a justiça social e a liberdade democrática promovem o crescimento de uma nação forte, justa e solidária.

Vamos juntos nesta nova jornada. A gente se encontra lá!

Biografia:
José Manoel Ferreira Gonçalves é autor de Ferrovias; Ferrovia Essencial; Ferrovias Paulistas; História das Ferrovias do Brasil; O Brasil nos Trilhos; Despoluindo sobre Trilhos e Engenharia em Chamas, todos editados pela Kotter. Formado em Direito, tem mestrado e doutorado na área ambiental e é doutor em Engenharia de Produção. É presidente da Frente Nacional pela Volta das Ferrovias (Ferrofrente) e integrante do movimento Engenheiros pela Democracia. Atualmente, é coordenador geral da recém-criada Associação Guarujá Viva (Aguaviva).